Você já deve ter lido em diferentes locais que as fintechs são responsáveis por uma significativa revolução no mercado nos últimos anos. E sim, também sabe que a utilização da tecnologia aplicada aos serviços financeiros pode representar um grande avanço para empresas de diferentes segmentos.

Por esse motivo, neste artigo você vai conferir quais são os diferentes tipos de fintech existentes para entender melhor como a sua empresa pode se colocar nesse mercado. Acompanhe conosco!

Quais são os tipos de fintech existentes?

Nubank, Banco Pan, Creditas e Méliuz são apenas alguns exemplos de fintechs que alcançaram grande sucesso. Segundo levantamento do Radar Fintechlab, em agosto de 2020 foram registradas 771 empresas desse tipo apenas no Brasil. Um crescimento de quase 28% em relação ao ano anterior.

Com o passar do tempo e a regulamentação feita pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), adequando processos às regras impostas pelo Banco Central, as empresas têm ganhado cada vez mais espaço, se tornando referências.

Confira os principais tipos de fintech presentes no mercado:

1. Fintech de crédito e investimentos

As fintechs de crédito oferecem crédito de modo rápido, fácil e sem as tradicionais burocracias comuns das instituições financeiras, além de taxas menores que as do mercado.

Já as que trabalham com investimentos desenvolvem ações, plataformas, sites e aplicativos que permitem a aplicação de capital de uma forma 100% on-line e segura. Algumas fintechs estão unificando as ofertas de crédito e investimentos para seus clientes.

2. Fintech de pagamentos

Essas empresas direcionadas aos meios de pagamentos são maioria do mercado, segundo pesquisa divulgada pelo FintechLab. Para as empresas de varejo, essa modalidade representou uma significativa revolução dos serviços que podem ser ofertados.

Com a finalidade de transformar os meios de pagamento, as empresas são capazes de oferecer cartões de crédito e débito, maquininhas de cartões, pagamentos online e outras opções. Isso facilita a jornada de consumo e aumenta a retenção de clientes.

3. Fintech de seguros

Nesse caso, a empresa auxilia a escolha do seguro com a utilização de ferramentas que comparam valores e serviços das corretoras com rapidez. Isso acontece por meio de coleta de dados e perfil do cliente, identificando seus bens, estilo de vida e ideais.

4. Crowdfunding

São utilizadas basicamente para captar recursos de forma coletiva, em que diferentes pessoas contribuem para criar um projeto. Comum em projetos sociais, culturais e novos empreendimentos.

5. Fintech de gestão financeira

As fintechs de gestão financeira atuam em mercados B2B e B2C. Os sistemas desenvolvidos para o setor possibilitam coleta e análise de dados, envio de informações ao setor de contabilidade, análise constante de fluxo de caixa e pagamento de impostos, entre outras informações para facilitar a funcionalidade do negócio.

6. Fintech de empréstimos e negociação de dívidas

São formadas por sites e aplicativos que possibilitam microfinanciamentos e até mesmo serviços de renegociação de dívidas. Vale destacar que como as fintechs de crédito não têm autorização do Banco Central para realizar empréstimos, elas trabalham associadas a um banco ou financeira.

7. Fintech de eficiência financeira

As empresas verificam a identidade dos usuários, protegem os mesmos de transações financeiras e também previnem fraudes, atuando na segurança das operações.

8. Blockchain e bitcoin

Blockchain consiste em plataformas que possibilitam a realização de transações digitais sem a interferência de bancos e instituições financeiras, chamadas de transações de forma descentralizada. Essas transações usam moedas virtuais, as criptomoedas. Entre elas, está o bitcoin.

O que é fintech whitelabel e como ela pode auxiliar sua empresa?

De forma resumida, fintech whitelabel pode ser entendida como uma plataforma que desenvolve soluções de origem tecnológica para que as companhias possam contratá-las e utilizá-las de forma personalizada.

Quer um exemplo? Imagine que seu negócio deseja contar com uma plataforma para banco digital e pode utilizar um recurso já desenvolvido, mas capaz de ser totalmente customizado de acordo com sua proposta e marca.

Assim, pode oferecer a seu cliente uma experiência muito menos burocrática e mais prática, que atenda todas as necessidades dele.

Se você deseja construir uma empresa moderna e atenta às necessidades do mercado, conheça 8 razões para adquirir assessoria em tecnologia para fintechs.