O mercado financeiro apresenta atualmente uma grande quantidade de novas definições e possibilidades. Nesse cenário, bancos digitais, fintechs, APIs e Open Banking são termos comuns, e sim, estão mais relacionados do que você pode imaginar.

Neste artigo, vamos falar sobre esses conceitos, abordar a importância das APIs para o Open Banking e ainda todos os cuidados que as fintechs precisam tomar na hora de contratar uma API. Boa leitura!

O que são APIs?

A sigla API é referente ao termo em inglês "Application Programming Interface", que em sua tradução para o português quer dizer "Interface de Programação de Aplicativos".

A API pode ser definida como um conjunto de instruções de programação que viabiliza o acesso a um aplicativo de software ou plataforma baseado na web. E isso ocorre por meio da integração de sistemas, uma espécie de ponte entre os softwares.

Uma API é feita quando uma empresa tem a intenção de que outros criadores de software desenvolvam produtos associados ao seu serviço. Quer um exemplo? O Google Maps, por meio de seu código original, possibilita que outros sites e aplicações utilizem seus dados a partir de uma API.

Assim, quando um turista acessar o site do hotel em que ficará hospedado, por exemplo, conseguirá visualizar, dentro da própria página do hotel, o mapa do Google Maps. Conseguindo assim saber a localização e verificar o melhor caminho para chegar ao local.

O que é Open Banking?

O Open Banking nada mais é do que o compartilhamento padrão de dados financeiros e serviços de clientes entre instituições regulamentadas. Para que ele ocorra, é necessário ter como base a autorização prévia do cliente.

A sua efetivação promete estimular que bancos e instituições de serviços financeiros criem soluções mais inovadoras, democráticas e com tarifas e taxas menores que as praticadas no momento.

No Brasil, sua implementação vai acontecer em quatro fases. A primeira começou no dia 30 de novembro de 2020 e a última está prevista para ser finalizada até o mês de outubro de 2021.

Qual a importância das APIs para o Open Banking?

O sistema Open Banking possibilitará o compartilhamento de dados e serviços de clientes por meio da disponibilização de APIs, que são as responsáveis pela integração entre os sistemas com segurança de informações.

De forma resumida, as bases tecnológicas do Open Banking serão disponibilizadas por meio da abertura das APIs de bancos e instituições financeiras. Dessa forma, as informações de clientes serão compartilhadas no mercado. Entretanto, isso só será possível mediante a autorização dos consumidores, como dito anteriormente.

O Banco Central (BC) e o Conselho Monetário Nacional (CMN) foram responsáveis por padronizar as APIs que viabilizarão o Open Banking no Brasil por meio do cumprimento de uma série de regras regulatórias. Com isso, criaram uma excelente oportunidade de negócio para os bancos digitais e fintechs.

Cuidados que as fintechs precisam ter ao contratar APIs

Você já entendeu que o modelo de serviços por meio das APIs possibilita uma infinidade de recursos para uma experiência inovadora e traz inúmeros benefícios aos clientes. Entretanto, alguns cuidados devem ser tomados na hora da sua fintech realizar uma contratação.

Entre os principais pontos, é preciso se atentar às informações sobre a capacitação da equipe que trabalhará no projeto. Expertise para lidar com as soluções é muito importante.

Além disso, é preciso não ter medo de perguntar e tirar todas as dúvidas, além de optar por uma desenvolvedora que seja versátil. Leve em conta também a redução de custos, experiência e conhecimentos adquiridos por uma empresa especializada.

Quer saber mais? Confira 8 razões para adquirir assessoria em tecnologia para fintechs.