Os pagamentos por aproximação registraram um crescimento de 622,5% no terceiro trimestre de 2020. Isso representou um total de R$ 14,4 bilhões em transações durante todo o período, segundo informações divulgadas pela Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs).

Neste artigo, apresentamos mais informações sobre o crescimento dos pagamentos por aproximação ao longo deste ano e a previsão para os próximos períodos. Acompanhe!

Pagamento por aproximação conquista crescimento elevado em 2020

No primeiro semestre de 2020, a Abecs já tinha revelado números surpreendentes, impulsionados pela pandemia da Covid-19. As compras feitas por meio de cartões de crédito e débito por meio de aproximação tinham crescido 330% no Brasil em relação ao mesmo período de 2019.

Agora, no terceiro trimestre deste ano, os pagamentos por aproximação registraram mais uma alta expressiva: 622,5% em relação ao mesmo período de 2019.

Da janeiro a setembro de 2020, o valor total transacionado foi de R$ 22,7 bilhões. Sendo que R$ 14,4 bilhões representam apenas o terceiro trimestre. Para transações no crédito, o valor foi de R$ 4,8 bilhões, enquanto no débito foram R$ 8,9 bilhões. Nos pré-pagos, foram cerca de R$ 640 milhões transacionados.

Vale lembrar ainda que no início do segundo semestre deste ano, os bancos dobraram o valor para pagamentos com cartão sem a utilização de senha. Anteriormente, o limite era de R$ 50 por compra e, em julho, passou para R$ 100. Isso ajudou a garantir ainda mais espaço no comércio de todo Brasil.

Contudo, todo o setor ainda trabalha muito para ampliar a utilização da tecnologia NFC — sigla para a expressão “Near Field Communication” — em cartões, relógios, pulseiras e também nos smartphones para possibilitar a utilização do chamado sistema cashless.

Os formatos de pagamentos cashless nada mais são do que as transações financeiras que não ocorrem por dinheiro em espécie, cheques ou cartões tradicionais.

Cenário dos pagamentos por aproximação em 2021

Se este ano apresentou um crescimento muito positivo para os pagamentos por aproximação, “em 2021, o número deve crescer substancialmente”, revelou o presidente da Abecs, Pedro Coutinho, durante a apresentação dos resultados no terceiro trimestre de 2020.

O executivo fez questão ainda de enaltecer a simplicidade e a facilidade como diferenciais competitivos da tecnologia. “O pagamento por aproximação é uma boa experiência para o usuário. A pessoa simplesmente encosta o cartão de crédito, seu relógio, o smartphone ou sua pulseira na maquininha”, disse.

Setor de cartões em alta

Somando todos pagamentos realizados com diferentes tecnologias entre os meses de julho e setembro deste ano — e não apenas por meio de aproximação — as compras com cartões de crédito, débito e pré-pagos foram responsáveis por movimentar R$ 506,3 bilhões, um aumento de 10% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

Vale destacar que o uso dos cartões de débito totalizou um crescimento de 21,6% — R$ 198,4 bilhões em transações. A Abecs apontou ainda um aumento de 49,3% nos pagamentos de compras remotas, como por exemplo, as carteiras digitais.

Mudanças do mercado de tecnologia financeira refletem novos hábitos de consumo

Os novos hábitos dos consumidores impulsionam a inovação no mercado de tecnologia financeira. Por isso, as empresas precisam, cada vez mais, prestar muita atenção nas variáveis de comportamento adotadas por seu público.

Por esse motivo, estar sempre por dentro das principais notícias sobre tecnologia financeira é fundamental. Assine nossa newsletter e mantenha-se informado(a).