O ano de 2021 promete novas modalidades de operações por meio do PIX, o sistema nacional de pagamentos instantâneos do Banco Central. Com as medidas, a expectativa é que a adesão de usuários aumente. Mais de 46,4 milhões de pessoas e 3 milhões de empresas já cadastraram as chaves.

Entre as novidades previstas no calendário evolutivo do PIX no Brasil estão os parcelamentos, saques, pagamentos de serviços essenciais, como as contas de luz, e muito mais. Acompanhe o texto e fique por dentro das principais informações.

Principais novidades do Pix para 2021

1. Saques via PIX

A primeira novidade é a possibilidade de realizar saques de dinheiro no comércio, segundo informações do diretor de Organização do Sistema Financeiro do Banco Central, João Manoel Pinho de Mello.

A funcionalidade vai ocorrer de modo muito similar a uma compra normal. O consumidor solicitará a transferência do valor para a loja ou estabelecimento comercial e sairá com o dinheiro.

“Vai no supermercado, faz uma compra de R$ 200. Está sem dinheiro, paga R$ 250 e pega R$ 50 de troco. É bom para todo mundo. Em alguns lugares, ajuda na inclusão financeira, pois não há redes de saques", destacou o diretor em entrevista.

2. Pix agendado e garantido

Para o parcelamento de compras, a operação do PIX agendado ou programado será semelhante ao parcelamento que hoje é disponibilizado por meio dos cartões de crédito.

Atualmente o Pix autoriza apenas transações em tempo real, no momento em que a ordem de pagamento é emitida. Com a oferta de um limite pré-estabelecido por parte da instituição financeira, os pagamentos semelhantes ao cartão de crédito estariam garantidos.

3. Oferta de QR Code para pagamentos futuros

Previsto para março de 2021, o chamado Pix Cobrança para pagamentos com vencimentos possibilitará a geração de um QR Code por parte das empresas para transações em datas futuras, a exemplo de um boleto.

Vale destacar que a geração de QR Codes para os pagamentos imediatos no Pix estão disponíveis desde a sua data de lançamento no país, dia 16 de novembro.

4. Pagamentos por aproximação

Por meio do uso de tecnologias como o NFC ("Near Field Communication"), que possibilita a troca de informações por aproximação, também será possível realizar pagamentos nessa modalidade por meio do PIX.

É importante destacar que a funcionalidade é desenvolvida de forma conjunta entre o Banco Central e as instituições financeiras do sistema de pagamentos instantâneos.

5. Pix offline

Os QR Codes devem ganhar mais uma nova função. Eles poderão ser cadastrados. Dessa forma, afastam a obrigatoriedade do usuário estar conectado à internet para usar o sistema no momento da compra.

6. Pagamento da conta de energia

O chefe do Departamento de Competição e de Estrutura do Mercado Financeiro do Banco Central, Ângelo Duarte, afirmou que a modalidade deve estar disponível ao longo do primeiro semestre de 2021. Vale destacar ainda que o acordo pode diminuir a tarifa, pois os custos operacionais também serão reduzidos.

PIX: tudo que você precisa saber

O PIX está mudando completamente a forma como os pagamentos e transferências são feitos no Brasil. Por esse motivo, você precisa conferir todas as informações sobre a modalidade que garante facilidade de uso para clientes e mais competição no mercado financeiro. Baixe agora nosso e-book inteiramente gratuito!