Novas modalidades de operações por meio do PIX seguem sendo viabilizadas pelo Banco Central. Dessa vez, a instituição anunciou que o sistema nacional de pagamentos instantâneos contará com as funcionalidades saque e troco, a partir do dia 29 de novembro deste ano.

Neste artigo, explicamos melhor como funcionarão o Pix Saque e o Pix Troco, onde será possível utilizar as modalidades e ainda se serão adicionados eventuais custos nas transações. Acompanhe todos os tópicos!

Como vai funcionar o PIX Saque?

Como o próprio nome já diz, o Pix Saque funcionará exclusivamente para possibilitar a retirada de dinheiro, como um saque tradicional realizado em caixa eletrônico.

Por meio dele, o cliente poderá se dirigir até o caixa de um estabelecimento ou instituição financeira e fazer um PIX para o estabelecimento com o valor que deseja sacar. A operação será realizada ao apontar a câmera do celular para um QR Code ou por meio de aplicativo, na função PIX Copia e Cola.

Entretanto, a empresa prestadora do serviço precisará estar cadastrada e elegível por meio do Banco Central.

E o PIX Troco?

O Pix Troco funcionará de uma forma similar a modalidade de saque. Neste caso, um cliente poderá pagar por um produto, por exemplo, por meio do PIX com um valor maior. Dessa maneira, receberá a diferença em dinheiro, como troco pela transação financeira.

É importante citar que para evitar possíveis dúvidas, a nota ou cupom fiscal vai mostrar o valor correspondente ao produto e também ao troco recebido em espécie, de forma separada.

Outro ponto fundamental é que, assim como o Pix Saque, na modalidade troco as empresas também deverão estar cadastradas e devidamente elegíveis pelo Banco Central.

Onde posso usar essas modalidades?

Em diversos locais. O intuito do Banco Central é aumentar os pontos de saque em todo o país, garantindo assim mais o acesso à população, segurança e visibilidade para as empresas.

Com isso, o Pix Saque e o Pix Troco estarão disponíveis em diferentes estabelecimentos comerciais, redes de caixas eletrônicos (ATMs) compartilhados e demais participantes PIX, por meio de seus ATMs próprios para o serviço.

Vai ter cobrança nessas transações?

O Banco Central informou que não existirão cobranças para pessoas físicas e também para os microempreendedores individuais (MEIs) com o limite de até oito transações mensais.

Sendo assim, cada cliente poderá realizar até oito saques gratuitos em um mês, sejam eles por meio do PIX ou por meio dos caixas eletrônicos.

Caso sejam efetuados mais de oito saques, o banco decidirá se vai cobrar, ou não, uma taxa. Entretanto, não poderá ser maior do que a cobrada em saques convencionais.

Teremos um limite de valor para as transações?

Nas duas modalidades as movimentações serão limitadas a R$ 500 durante o dia e R$ 100 das 20h às 6h. Entretanto, as empresas poderão decidir, por medida de segurança, perfil dos clientes e demais fatores, limites ainda mais baixos.


Agora que você já conferiu as principais informações do Pix Saque e Pix Troco, que tal relembrar as novidades do PIX para 2021?